Nosso Passeio pelas Phi Phi Islands

Como comentei no post anterior, tiramos um dia para conhecer Phi Phi. Há muitas excursões que te levam para lá, mas depois de muito pesquisar reservamos pela Simba Sea Trips a excursão Phi Phi Sunrise.

Gostamos de como eles apresentaram o tour: saem duas horas mais cedo que outras turmas e por isso, apesar de termos saído do hotel às cinco da matina, pegamos Phi Phi mais vazia e vimos o nascer do sol do barco. Outra razão pela qual escolhemos eles foi porque eles fazem o passeio em barco rápido, o que é muito bom para Phi Phi – as ilhas ficam longe de Phuket (ao redor de 50min de barco rápido) e eles também te levam para outras ilhas por perto.

Processed with VSCO with c8 preset

Eles chegaram no hotel com pontualidade britânica, nos levaram à marina e por lá esperamos um pouco até o tour sair. Os barcos são pequenos e cabem ao redor de 15 pessoas por embarcação apenas – o que também é ótimo porque outros tours parecem um cruzeiro de tanta gente. No barco nos acompanharam três pessoas do time da Simba que eram uns queridos e que ajudaram durante todo o dia.

A saída de Phuket foi bem radical (ahah pelo menos pra mim foi!), no dia a maré estava baixa pela lua cheia e tivemos que fazer umas manobras radicais e rápidas para passar pelos lugares com baixa profundidade, e valeu super a pena:

Processed with VSCO with c6 preset

Nossa primeira parada foi Maya Bay que é a ilha onde Dicaprio gravou “A Praia”. Essa é a parte mais famosa do conjunto de ilhas Phi Phi e fica bem cheia depois das 8h da manhã, já que a maior parte das excursões saem às 7h de Phuket, foi lindo pegar aquela beleza mais vazia. Ali em Maya o pessoal da Simba nos ofereceu café da manhã que está incluso no preço (eles têm um bolo de banana delicioso) e ficamos uma meia hora por lá.

Processed with VSCO with c6 preset

Saindo de Maya Bay fomos para Pileh Lagoon, que é sim uma lagoa verde esmeralda em meio as montanhas, uma coisa impressionantemente linda. Ali pulamos na água e ficamos mergulhando por mais uns 30-40min. A água é extremamente salgada nessa região e chega até a doer os poros abertos da pele haha. Foi lindo.

Processed with VSCO with c8 preset

Depois partimos para uma partezinha separada da ilha para fazer snorkelling e a localização depende do dia e das condições do mar – no lugar que paramos conseguimos ver até tubarão – não curti muito porque tenho medo ahaha.

Processed with VSCO with 4 preset

Logo foi a vez de estacionar em Monkey Beach, uma das paradas mais legais que fizemos. A Monkey Beach é realmente cheia de macacos (óbvio haha) e eu achei a coisa mais incrível. Apesar deles serem bem malandrinhos (e ouvi história de pessoas que foram “roubadas” por eles), a experiência é muito legal. Uma coisa que gostamos muito da Simba foi o fato deles respeitarem o habitat dos bichinhos e não se aproximarem muito deles, diferente de outras empresas que dão comida para os macacos e até Fanta! Uma tristeza, fiquei bem p da vida (aliás uma das empresas é a Andavaree Day Tours pra quem quiser evitar). Apesar do triste evento que citei, esse foi um dos momentos mais mágicos pra mim, só mostrou como Phi Phi é fantástica.

Processed with VSCO with c7 preset

Paramos logo depois para almoçar em uma outra ilha de Phi Phi, que não me lembro o nome, em uma refeição bem tailandesa (também incluída no preço) com pratos bem apimentados e nosso último destino foi Bamboo Island para um último respiro de sol antes de voltar para Phuket.

Processed with VSCO with c8 preset

Phi Phi é um must-do enquanto em Phuket e vale cada minuto. Nós adoramos a Simba e super recomendamos, apesar de não ser uma das mais em conta que existem por lá, vale a pena.

Dúvidas? Pode por nos comentários :)

Phuket não é superestimada

Desde que decidimos nos mudar para a Ásia uma das coisas que mais nos alegravam (e nos alegram) era a possibilidade de fazer inúmeras viagens por aqui. Não faltam destinos e lugares incríveis para conhecer, mas escolher o primeiro deles não foi tarefa fácil. Resolvemos então ir para um dos mais previsíveis possível: Phuket. Li muitos blogs, textos, artigos dizendo que Phuket e Phi Phi estavam pra lá de superestimadas – fiquei pensando seriamente se valeria a pena trocar nossa viagem por conta desses comentários, mas como estar na Ásia e fechar os olhos para Phi Phi? Impossível! E lá fomos nós.

Processed with VSCO with c8 preset

Voo & Hotel

Saímos de Singapura usando a Jetstar, uma low cost local que você tem que pagar até pelo ar que respira ahah, mas como a viagem era de 1h30 (sim! Que lindo isso!) não tinha porque escolher uma cia aérea mais cara. O hotel ficou por conta de uma promo que achamos no Expedia (que por essas bandas tem umas ofertas lindas) e ficamos no Como Point Yamu.  Como é uma rede de hotéis famosinha que tem lugares espalhados pelo mundo a preços pagáveis – por quatro noites em Phuket pagamos 900 dólares. Na diária tinha café da manhã e todo os mimos de um hotel 5 estrelas, sem contar nas 3 piscinas e restaurantes fabulosos.

Processed with VSCO with c6 preset

Como o hotel era incrível e ficava bem distante da área mais movimentada da ilha de Phuket, Patong Beach, nem saímos muito. Fomos jantar um dia só em um restaurante que tinha escolhido, mas a ilha é muito grande e demoramos uma hora para chegar no lugar. Nossa facilidade de morar perto de Phuket nos fez tomar essa decisão de curtir só o que queríamos e não querer desbravar tudo de uma vez, mas mega entendo que viajar para o outro lado do mundo e não conhecer a ilha toda é um pecado. Se você tiver dúvidas sobre onde se hospedar opte por algo no sul de Phuket – perto de Kamala já é um lugar bom. A não ser que você curta agito (mas MUITO agito) fique em Patong Beach, caso contrário, passe longe!

Voltando ao hotel, Como é um que eu super indico e que adoramos. A equipe é muito educada, eles têm um dos melhores cafés da manhã (veja aqui) que já vi e eles também tem um SPA in house que faz jus a fama que tem aqui na Ásia. Além de ter três piscinas, o Como Point Yamu tem também um beach club, isso mesmo. Um clube de praia exclusivo numa ilha a 40 minutos do hotel, todos os dias eles oferecem translado de ida e volta para lá e o clube é uma graça, tem toda a comodidade possível e um restaurante bem delícia.

O difícil é encontrar um dia no qual você não queira fazer um passeio e decida passar manhã e tarde no clube hehe, se você for se hospedar nesse hotel reserve um dia para relaxar e visite o lugar. Vale a pena.

Processed with VSCO with a1 preset

Além do beach club, o hotel também dá aulas de yoga, pilates, luta e etc – existem algumas aulas que são pagas também, exemplo: culinária tailandesa. Mas o lugar tem muitas atividades, até tour por Phuket, tour de bici pelo bairro do hotel e muito mais – vão faltar dias.

Dinheiro

A maior parte dos restaurantes e passeios em Phuket aceitam cartões, mas a moeda te traz a facilidade da negociação – principalmente em passeios, comprinhas de imã de geladeira que a gente gosta de fazer às vezes e táxi. Troque dinheiro antes de chegar, a tarifa tende a ser melhor.

Muitos passeios pedem o pagamento total, ou pelo menos parcial, antes da viagem e assim você acaba pagando IOF em cima disso, mas não tem muito jeito: as melhores excursões requerem reserva adiantada e deixar para reservar na hora pode dar dor de cabeça e/ ou você pode ficar sem a melhor opção disponível.

Passeios

Como ficamos 4 dias na ilha optamos por fazer Phi Phi (e outras ilhas) em um tour com a Simba Sea Trips que explico melhor nesse post e também fomos para Phang Nga Bay com a La Moet que também explico melhor depois, que dentre tantas ilhas, abriga também a famosa James Bond Island. Nos outros dois dias curtimos o beach club do hotel, o hotel em si e também fomos conhecer a cidade de Phuket, mas há mais coisas para fazer pela ilha como por exemplo visitar a noite de Patong, ir a show de elefantes (não quisemos fazer isso), visitar os inúmeros templos da cidade e/ ou até mesmo passar umas duas noites em Phi Phi.

Processed with VSCO with c6 preset

Clima

Nessa época do ano começam as chuvas, acho que demos sorte porque só pegamos um dia de chuva e foi nem no final da tarde e durou poucos minutos. Houveram dias que o céu fechou, mas não caiu uma gota d’água. Pra quem quer tempo firme vá antes de maio ou depois de outubro – que é quando a temporada de chuvas dá uma acalmada.

Indo Direto ao Ponto

Achei Phuket bem incrível e não overrated como li um pessoal falando por aí. Uma coisa importante é ir para lá com as expectativas corretas: Tailândia é um país em desenvolvimento, bagunçado com áreas pobres – nada muito diferente do que estamos acostumados na América Latina, né?

Por lá você não vai encontrar a água mais cristalina do planeta nem as praias mais bonitas, pra isso você pode viajar para Turks and Caicos, Maldivas, etc. Phuket é mais natureza que praia, entende? É mais verde, é mais salvagem, tem montanha no mar, tem selva, tem macacos nas praias, pessoas que sorriem todos os dias. Tem sujeira no mar também, tem gente que joga garrafinha de plástico na areia, mas também tem formações de montanhas que são impressionantes, água verde transparente, o barulho das aves, a natureza realmente não se deixa abater pela quantidade de pessoas que por ali passam todos os dias. Como meu maridón disse na viagem: “Parece que a natureza aqui taca o fod**-se e não tá nem aí pras pessoas, ou para os carros, parece que as pessoas aqui estão tentando lutar contra ela e construindo coisas novas, mas ela não deixa. Porque a natureza aqui é mais forte que a cidade, que as pessoas.”

Processed with VSCO with c7 preset

Uma dica: só vai!